26 de novembro de 2013

olhar para trás pelo lado de dentro

um peso maior à direita
um gigante nada no centro do corpo
raras naves de esperança na corrente sanguínea
uma ligeira brisa neste quarto morto

pedras cristalinas céu sem idade
voz multiplicada num eco rouco
longuíssima tempestade num sonho alto
velozes imagens num existir louco



21 de dezembro de 2011

e coiso.

7 de dezembro de 2011